Bolsonaro sanciona MP 936, mas veta prorrogar desoneração da folha

Medida estenderia por um ano percentual menor de contribuição para setores intensivos em mão de obra e pode afetar recuperação da economia

Tribuna da Bahia, Salvador
07/07/2020 06:30 | Atualizado há 2 dias, 10 horas e 13 minutos

   
Foto: Divulgação

O presidente Jair Bolsonaro sancionou com vetos nesta segunda-feira (6) a medida provisória que permite a redução da jornada de trabalho e do salário em razão da pandemia do novo coronavírus. Entre os pontos vetados, está a prorrogação até 2021 da folha de pagamento de empresas de 17 setores da economia.

Ele anunciou a sanção em mensagem em uma rede social. O texto foi aprovado pelo Senado em 16 de junho (relembre no vídeo mais abaixo). "Sancionada hoje a Lei que instituiu o Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda (MP-936). Todos os benefícios serão custeados com recursos da União, operacionalizado e pago pelo @MinEconomia diretamente ao empregado", publicou Bolsonaro.

O presidente vetou a prorrogação da desoneração da folha de pagamentos, que atualmente beneficia 17 setores da economia.

A prorrogação foi incluída no texto pelo Congresso, que pode derrubar o veto — quando um presidente veta trechos de um projeto aprovado pelo Legislativo, os vetos são analisados por deputados e senadores. Para se derrubar um veto na Câmara, são necessários 257 votos. No Senado, 41; ou seja, maioria absoluta nas duas Casas.

A lei atual prevê que o benefício da prorrogação será concedido até o fim de 2020. Se os trechos fossem sancionados, a desoneração seria prorrogada até o fim de 2021.

Defensores da prorrogação da desoneração dizem que esses setores são os que mais empregam no país. Segundo o senador Vanderlan Cardoso, relator da MP no Senado, empresas dessas áreas dão emprego a mais de 6 milhões de pessoas.

Ao vetar esse trecho, segundo a Secretaria-Geral da Presidência, o governo afirmou que “tais dispositivos acabavam por acarretar renúncia de receita, sem o cancelamento equivalente de outra despesa obrigatória e sem que esteja acompanhada de estimativa do seu impacto orçamentário e financeiro”.

O governo afirmou que tal dispositivo, além de criar despesa obrigatória, daria tratamento distinto entre os diversos tipos de desempregados de forma injustificada.

Outros vetos

Um dos artigos vetados, de acordo com a Secretaria-Geral, previa que os empregados sem direito ao seguro-desemprego dispensados sem justa causa na pandemia teriam direito ao benefício emergencial de R$ 600 por três meses contados da data da demissão.

Segundo a Secretaria-Geral, isso criaria despesa obrigatória para o poder público violando regra, prevista na Constituição, que diz que uma proposição legislativa que crie gasto obrigatório ou renúncia de receita deve ser acompanhada de estimativa de impacto orçamentário e financeiro.

Ainda com base no que foi informado pela secretaria, foi vetado trecho que dizia que o beneficiário que tinha direito à última parcela do seguro-desemprego nos meses de março ou abril de 2020 poderia receber o auxílio emergencial, no valor de R$ 600, pelo período de três meses.

Conforme a Secretaria-Geral da Presidência, foi vetado artigo que dispensava empresas de exigência de cumprimento de nível mínimo de produção para aproveitamento de benefícios fiscais concedidos por prazo certo e em função de determinadas condições.

A medida provisória

O objetivo da medida, editada pelo governo federal em abril, é preservar empregos e renda neste período de pandemia, em que a crise econômica foi agravada.

O texto permitiu às empresas reduzirem a jornada de trabalho com a diminuição proporcional de salários. A MP também autorizou a suspensão temporária de contratos de trabalho.

As regras estavam em vigência desde a edição da medida. Com a aprovação da proposta pelo Congresso e com a sanção presidencial, o texto da MP foi transformado em lei.

Segundo o Ministério da Economia, até o meados de junho, o chamado Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda – criado pela MP – preservou mais de 10 milhões de postos de trabalho.


Gustavo Garcia, G1

Compartilhe       

 




Mais sobre

POLÍTICA | 08/08/2020 06:30 - Há 1 dia, 10 horas e 13 minutos
Moraes mantém quebra de sigilo de investigados por atos antidemocráticos

POLÍTICA | 07/08/2020 14:43 - Há 2 dias, 1 hora e 59 minutos
PGR muda estratégia na busca por dados da Lava jato

POLÍTICA | 07/08/2020 14:38 - Há 2 dias, 2 horas e 5 minutos
Fabrício Queiroz depositou 21 cheques na conta de Michelle Bolsonaro

POLÍTICA | 07/08/2020 11:18 - Há 2 dias, 5 horas e 24 minutos
Congresso avalia pautar veto à desoneração na semana que vem

POLÍTICA | 07/08/2020 11:10 - Há 2 dias, 5 horas e 32 minutos
Mourão vê pressão de países que não preservaram florestas e defende Guedes

POLÍTICA | 07/08/2020 06:30 - Há 2 dias, 10 horas e 13 minutos
Rachadinhas: Parecer do Senado recomenda arquivar representação contra Flávio

POLÍTICA | 07/08/2020 06:30 - Há 2 dias, 10 horas e 13 minutos
Bolsonaro: ‘Está chegando a 100 mil (óbitos), vamos tocar a vida'

POLÍTICA | 07/08/2020 06:30 - Há 2 dias, 10 horas e 13 minutos
Raio Laser - 07/08 - Recuo

POLÍTICA | 06/08/2020 15:12 - Há 3 dias, 1 hora e 31 minutos
Flávio Bolsonaro pede troca de investigadores no caso da 'rachadinha'

POLÍTICA | 06/08/2020 11:23 - Há 3 dias, 5 horas e 19 minutos
Bolsonaro: Forças Armadas garantem ''liberdade'' e ''tranquilidade''

POLÍTICA | 06/08/2020 10:59 - Há 3 dias, 5 horas e 43 minutos
Governo pressiona Maia por projeto de armas, e oposição reage

POLÍTICA | 06/08/2020 06:30 - Há 3 dias, 10 horas e 13 minutos
Maia diz que não acredita ter perfil para disputar uma eleição presidencial

POLÍTICA | 06/08/2020 06:30 - Há 3 dias, 10 horas e 13 minutos
Raio Laser - 06/08 - Nova empresa

POLÍTICA | 05/08/2020 14:08 - Há 4 dias, 2 horas e 35 minutos
Justiça bloqueia R$ 11,3 milhões em bens de Alckmin

POLÍTICA | 05/08/2020 10:35 - Há 4 dias, 6 horas e 8 minutos
Flávio Bolsonaro critica a Lava Jato e defende Aras

POLÍTICA | 05/08/2020 10:34 - Há 4 dias, 6 horas e 9 minutos
Salles recua e desiste de reduzir meta de preservação da Amazônia

POLÍTICA | 05/08/2020 10:31 - Há 4 dias, 6 horas e 12 minutos
Targino anuncia apoio a Geilson e DEM deve rachar em Feira de Santana

POLÍTICA | 05/08/2020 10:29 - Há 4 dias, 6 horas e 14 minutos
Maia cita ACM Neto como possível presidenciável para 2022

POLÍTICA | 05/08/2020 10:28 - Há 4 dias, 6 horas e 15 minutos
Líder do governo na AL-BA vê disputa dividida em Salvador

POLÍTICA | 05/08/2020 10:27 - Há 4 dias, 6 horas e 16 minutos
Otto não acredita que Bolsonaro conquistará eleitor de Lula no Nordeste

POLÍTICA | 05/08/2020 06:30 - Há 4 dias, 10 horas e 13 minutos
Ministra Cármen Lúcia dá 48 horas para ministro da Justiça explicar dossiê

POLÍTICA | 05/08/2020 06:30 - Há 4 dias, 10 horas e 13 minutos
STF manda tirar delação de Palocci de um dos processos contra Lula

POLÍTICA | 04/08/2020 14:49 - Há 5 dias, 1 hora e 53 minutos
Na volta do recesso, Supremo escancara divisões internas

POLÍTICA | 04/08/2020 14:47 - Há 5 dias, 1 hora e 55 minutos
Economia diz ser favorável a trocar meta sobre desmatamento até 2023

POLÍTICA | 04/08/2020 14:40 - Há 5 dias, 2 horas e 2 minutos
Valmir diz que “ONU precisa intervir para evitar mais violência contra religiões de matriz africana”

POLÍTICA | 04/08/2020 10:32 - Há 5 dias, 6 horas e 11 minutos
Rui Costa defende CPMF para rastrear crime organizado

POLÍTICA | 04/08/2020 10:31 - Há 5 dias, 6 horas e 12 minutos
Governador admite que pediu para Wagner ajudar na articulação política

POLÍTICA | 04/08/2020 06:30 - Há 5 dias, 10 horas e 13 minutos
Queiroz diz em depoimento que deu 'satisfação' a Flávio Bolsonaro sobre 'rachadinha'

POLÍTICA | 04/08/2020 06:30 - Há 5 dias, 10 horas e 13 minutos
Situação do ministro da Justiça fica 'pior' a cada dia, diz Maia

POLÍTICA | 04/08/2020 06:30 - Há 5 dias, 10 horas e 13 minutos
Onyx confessa caixa 2 e assina acordo com PGR