Planos de saúde criam alternativas para consumidor manter benefício

Segundo a Anab, pelo menos 20 novos produtos já foram criados

Tribuna da Bahia, Salvador
13/01/2021 08:06 | Atualizado há 11 dias, 10 horas e 1 minuto

   
Foto: Agência Brasil

Os reajustes anuais e por mudança de faixa etária de planos de saúde foram suspensos entre setembro e dezembro do ano passado, por determinação da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), e devem ser cobrados em 12 parcelas a partir deste mês. Com o adiamento dos reajustes que seriam realizados para compensar os gastos das operadoras no período anterior, as empresas poderão fazer a cobrança de dois reajustes anuais, dependendo da data-base da aplicação a ser considerada.

Com a pandemia do novo coronavirus, o plano de saúde pode pesar no bolso dos consumidores diante do desemprego crescente no país, que reduziu os ganhos e o consumo. O problema levou a Associação Nacional das Administradoras de Benefícios (Anab) a orientar as empresas do setor a criarem alternativas para os consumidores. De acordo com a entidade, pelo menos 20 novos produtos foram criados até o momento para atender os consumidores que desejam manter o benefício e migrar de plano, com preços mais acessíveis após o reajuste que está sendo aplicado.

A Anab representa as empresas gestoras e comercializadoras de planos de saúde coletivos, em que o benefício é vinculado a alguma empresa ou entidade de classe a que o consumidor esteja ligado. Segundo a ANS, existem cadastradas no Brasil 168 administradoras de benefícios. Cerca de 6,2 milhões de clientes têm planos da modalidade coletivo por adesão, dos quais em torno de 3 milhões contam com a atuação de uma administradora.

Opções

O presidente da Anab, Alessandro Acayaba de Toledo, disse que as empresas associadas estão atuando para “orientar os consumidores a fazerem seus cálculos e a optar por alternativas muito próximas ao produto que já dispunham e, assim, manter o plano de saúde, que é tão importante, sobretudo em meio a uma pandemia". A redução dos valores ocorre, normalmente, pela oferta de redes credenciadas de alcance regional, com foco em necessidades locais; e também por parcerias com operadoras verticalizadas, isto é, que têm seus próprios locais de atendimento ao paciente.

Dados da Anab mostram que, nos últimos oito anos, a diferença entre o valor pedido pelas operadoras para o reajuste anual e o efetivamente cobrado dos clientes das administradoras de benefícios alcançou R$ 6 bilhões, com queda de 54%, o que gerou economia mensal por beneficiário de R$ 131. Toledo informou que o reajuste médio aplicado pelas administradoras nos contratos que venceram em 2020 e está sendo aplicado em 2021 ficou em 15,3%, depois das negociações com as operadoras. O valor médio pago pelos beneficiários é de R$ 837.

Planos

No Brasil, 47,1 milhões de pessoas têm plano de saúde privado, o que corresponde a pouco menos de 25% da população. São três os planos praticados no país: individual ou familiar, coletivo empresarial e coletivo por adesão. Os consumidores se dividem entre pessoas físicas, que contratam o plano por conta própria, e pessoas jurídicas, em que o plano é um benefício oferecido pela empresa em que as pessoas trabalham ou pela entidade de classe a que pertençam.

A Anab sustentou que todos os planos de saúde têm regras estabelecidas pela ANS. Os planos individuais têm o percentual de reajuste definido pela agência reguladora, enquanto os planos coletivos obedecem à livre negociação entre a operadora e as empresas, associações de classe ou sindicatos, devendo comunicar o percentual de reajuste à ANS.

A Anab chamou a atenção para o fato de que, além dos reajustes anuais, pode haver também reajuste por mudança de faixa etária para alguns beneficiários. Nos contratos celebrados até janeiro de 1999, prevalece o que foi estabelecido na época. Planos a partir de janeiro de 1999 até 1º de janeiro de 2004 têm sete faixas, sendo a primeira entre 0 e 17 anos e a última faixa com 70 anos ou mais. Contratos firmados após 1º de janeiro de 2004 contêm dez faixas, sendo a primeira entre 0 e 18 anos e a última com 69 anos ou mais. Pela Resolução Normativa ANS nº 63/2003, o valor fixado para a última faixa etária não pode ser superior a seis vezes o valor da primeira faixa (0 a 18).

Fonte: Agência Brasil

Compartilhe       

 




Mais sobre

ECONOMIA | 23/01/2021 00:41 - Há 1 dia, 17 horas e 25 minutos
Dólar fecha a R$ 5,47 e sobe mais de 3% na semana

ECONOMIA | 22/01/2021 17:50 - Há 2 dias, 17 minutos
Projeto prorroga até abril pagamento do auxílio emergencial, com valor de R$ 600

ECONOMIA | 22/01/2021 06:30 - Há 2 dias, 11 horas e 37 minutos
Estado vai divulgar tabela de pagamento dos servidores

ECONOMIA | 21/01/2021 17:22 - Há 3 dias, 45 minutos
Estado apoia divulgação de pesquisa sobre intenção de viagem dos brasileiros na pandemia

ECONOMIA | 21/01/2021 09:30 - Há 3 dias, 8 horas e 37 minutos
Tarifa de importação de pneus para transporte de cargas é zerada

ECONOMIA | 20/01/2021 23:29 - Há 3 dias, 18 horas e 38 minutos
Dólar cai para R$ 5,31 com otimismo por posse de Biden

ECONOMIA | 20/01/2021 23:25 - Há 3 dias, 18 horas e 42 minutos
Mega-Sena acumula e prêmio vai para R$ 22 milhões

ECONOMIA | 20/01/2021 22:45 - Há 3 dias, 19 horas e 21 minutos
Movimentação econômica de Salvador caiu 9,9% em novembro de 2020

ECONOMIA | 20/01/2021 22:40 - Há 3 dias, 19 horas e 27 minutos
Empresários e empreendedores se animam com início da vacinação

ECONOMIA | 20/01/2021 16:19 - Há 4 dias, 1 hora e 48 minutos
Vice-governador assina protocolo para ampliação da Nutrilara em LEM

ECONOMIA | 20/01/2021 15:34 - Há 4 dias, 2 horas e 33 minutos
INSS: prova de vida de aposentados é suspensa até fevereiro

ECONOMIA | 20/01/2021 09:30 - Há 4 dias, 8 horas e 37 minutos
Ford convoca trabalhadores para produção de peças

ECONOMIA | 20/01/2021 09:30 - Há 4 dias, 8 horas e 37 minutos
Caoa admite interesse e vira esperança para fábrica da Ford

ECONOMIA | 20/01/2021 06:00 - Há 4 dias, 12 horas e 7 minutos
Rui Costa busca atrair nova indústria automobilística e mais oportunidades para a Bahia

ECONOMIA | 19/01/2021 18:17 - Há 4 dias, 23 horas e 50 minutos
Agroindústria de pescado melhora renda de 400 famílias de marisqueiras e pescadores de Itaparica

ECONOMIA | 19/01/2021 12:48 - Há 5 dias, 5 horas e 19 minutos
Lide Bahia da início a agenda de eventos 2021

ECONOMIA | 19/01/2021 10:30 - Há 5 dias, 7 horas e 36 minutos
SDE e Serin tratam da Ford com vereadores de Camaçari

ECONOMIA | 19/01/2021 06:30 - Há 5 dias, 11 horas e 37 minutos
Deputados estaduais defendem intervenção na Ford da Bahia

ECONOMIA | 19/01/2021 06:30 - Há 5 dias, 11 horas e 37 minutos
Venda de material escolar sofre altas quedas em Salvador

ECONOMIA | 18/01/2021 16:24 - Há 6 dias, 1 hora e 43 minutos
Trabalhadores da Metha, antiga construtora OAS, paralisam as atividades por atraso nos salários

ECONOMIA | 18/01/2021 13:52 - Há 6 dias, 4 horas e 15 minutos
Bahia recupera mais de 80% de sua malha aérea em janeiro, diz Setur

ECONOMIA | 18/01/2021 10:53 - Há 6 dias, 7 horas e 14 minutos
Auxílio Emergencial: 3,4 milhões podem sacar até 2,4 bi a partir de hoje (18)

ECONOMIA | 17/01/2021 08:54 - Há 7 dias, 9 horas e 13 minutos
Mega-Sena acumula e próximo concurso deve pagar R$ 17 milhões

ECONOMIA | 17/01/2021 08:49 - Há 7 dias, 9 horas e 17 minutos
CAIXA assume gestão e pagamento do DPVAT

ECONOMIA | 17/01/2021 08:38 - Há 7 dias, 9 horas e 28 minutos
Indústrias vão investir R$ 10 milhões em Brumado e Feira de Santana

ECONOMIA | 16/01/2021 10:30 - Há 8 dias, 7 horas e 37 minutos
Mega Sena pode pagar 13 milhões hoje (16)

ECONOMIA | 16/01/2021 10:30 - Há 8 dias, 7 horas e 37 minutos
INSS: prazo para recorrer de auxílio-doença negado termina hoje

ECONOMIA | 15/01/2021 07:49 - Há 9 dias, 10 horas e 18 minutos
MPT abre inquéritos para avaliar danos sociais do fechamento da Ford

ECONOMIA | 15/01/2021 06:30 - Há 9 dias, 11 horas e 37 minutos
Rui Costa vai à Brasília para tratar do fechamento da Ford

ECONOMIA | 15/01/2021 06:30 - Há 9 dias, 11 horas e 37 minutos
Produção Industrial: Bahia registra maior alta do país em novembro