IBGE: setor de serviço sobe 2,6% em novembro, sexta alta consecutiva

Índice ainda está 3,2% abaixo de fevereiro, antes da pandemia

Tribuna da Bahia, Salvador
13/01/2021 14:30 | Atualizado há 11 dias, 4 horas e 18 minutos

   
Foto: Divulgação

O setor de serviços registrou alta de 2,6% em novembro de 2020. Foi o sexto mês consecutivo de crescimento. O desempenho é um dos resultados da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), divulgada hoje (13), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A PMS mostrou também que de junho a novembro houve ganho acumulado de 19,2% ao setor. O avanço, no entanto, não foi suficiente para compensar a perda de 19,6% registrada entre fevereiro e maio. Com isso, o volume de serviços no Brasil ainda está 14,1% abaixo do recorde histórico, de novembro de 2014 e 3,2% abaixo de fevereiro de 2020.

Segundo o IBGE, se comparado com novembro de 2019, houve queda de 4,8% no total do volume de serviços, o que leva à nona taxa negativa seguida no índice. Segundo o gerente da PMS, Rodrigo Lobo, em 2019 não havia o contexto de pandemia e consequentes recomendações como o isolamento social e o teletrabalho. “Por isso, parte de uma base de comparação é mais elevada [em 2019]”, afirmou.

Das nove taxas negativas, a de novembro é a segunda menos intensa, perdendo apenas para março (-2,8%), quando começaram as restrições de locomoção nas cidades.

Já no acumulado do ano, em relação ao mesmo período de 2019, a retração ficou em 8,3%. Em 12 meses, o recuo de 7,4% manteve a trajetória descendente que começou em janeiro (1,0%). Para o IBGE, este é o resultado negativo mais intenso desde o início da série para esse indicador, em dezembro de 2012.

A pesquisa apontou também que na passagem de outubro para novembro, todas as cinco atividades investigadas apresentaram crescimento. O destaque foi para transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio, com elevação de 2,4%, e serviços prestados às famílias com alta de 8,2%. O IBGE informou que essas atividades foram as mais afetadas pela pandemia.

O gerente da PMS, Rodrigo Lobo, lembrou que as atividades do setor de serviços que mais encontram dificuldades são as prestadas de forma presencial e esso foi o motivo pelo qual o setor ainda não conseguiu recuperar as perdas. “Atividades como restaurantes, hotéis, serviços prestados à família, de uma maneira geral, e transporte de passageiros, seja o aéreo, o rodoviário e ou o metroviário, até mostraram melhoras, mas a necessidade de isolamento social ainda não permitiu ao setor voltar ao patamar pré-pandemia”, completou.

Transportes

Entre maio e novembro, a atividade de transportes com o sétimo mês seguido de crescimento acumulou ganho de 26,7%, mas para alcançar o nível de fevereiro de 2020, mês que antecedeu a implementação das medidas de isolamento social para combater a covid-19, ainda precisa avançar 5,4%.

De acordo com o gerente da PMS, nesta atividade houve influência do segmento de transporte rodoviário de carga, ao lado do transporte de passageiros. “Há uma correlação importante deste segmento com as taxas positivas que o comércio e a indústria vêm apresentando. Ambos já superaram o patamar pré-pandemia, e seus resultados interferem nesta atividade”, observou.

Serviços prestados às famílias

Os serviços prestados às famílias tiveram a quarta alta seguida e acumularam ganho de 98,8% entre maio e novembro, mas ainda precisam crescer 34,2% para retornar ao patamar de fevereiro. Os serviços profissionais, administrativos e complementares avançaram 9,5% no mesmo período, após o recuo de 16,8% entre fevereiro e maio.

Os demais avanços foram nos serviços de informação e comunicação (0,5%), que acumula ganho de 4,6% de setembro a novembro; e de outros serviços (0,5%), que voltou a subir, após cair 3,9% em outubro. De acordo com o IBGE, os dois são os únicos setores que já superaram o nível de fevereiro, impulsionados pelos bons desempenhos dos segmentos de tecnologia da informação; e dos serviços financeiros auxiliares, respectivamente.

Turismo

O índice de atividades turísticas cresceu 7,6% em novembro em relação a outubro. Foi a sétima taxa positiva seguida. Nesse período acumulou ganho de 120,8%. Apesar disso, o segmento ainda precisa crescer 42,8% para voltar ao patamar de fevereiro de 2020. O IBGE destacou que o isolamento social atingiu mais intensamente boa parte das atividades turísticas, principalmente, transporte aéreo de passageiros, restaurantes e hotéis.

Regiões

A PMS mostrou também que 19 das 27 unidades da federação apresentaram expansão no volume de serviços em novembro de 2020, em relação ao mês anterior. O avanço mais importante foi em São Paulo (3,2%), com desempenho relevante também de Minas Gerais, (2,8%), Rio de Janeiro (1,3%), Rio Grande do Sul (3,2%), Pernambuco (5,2%) e Paraná (2,1%). A principal retração foi registrada no Distrito Federal (-9,9%).

Já na comparação com novembro de 2019, o recuo de 4,8% no volume de serviços no Brasil, foi impactado pelas influências negativas de São Paulo (-3,8%) e Rio de Janeiro (-7,9%), seguidos por Distrito Federal (-18,6%), Paraná (-8,6%) e Rio Grande do Sul (-6,9%). Santa Catarina teve movimento diferente e teve o resultado positivo mais relevante (4,6%).

Fonte: Agência Brasil

Compartilhe       

 




Mais sobre

ECONOMIA | 23/01/2021 00:41 - Há 1 dia, 18 horas e 6 minutos
Dólar fecha a R$ 5,47 e sobe mais de 3% na semana

ECONOMIA | 22/01/2021 17:50 - Há 2 dias, 58 minutos
Projeto prorroga até abril pagamento do auxílio emergencial, com valor de R$ 600

ECONOMIA | 22/01/2021 06:30 - Há 2 dias, 12 horas e 18 minutos
Estado vai divulgar tabela de pagamento dos servidores

ECONOMIA | 21/01/2021 17:22 - Há 3 dias, 1 hora e 25 minutos
Estado apoia divulgação de pesquisa sobre intenção de viagem dos brasileiros na pandemia

ECONOMIA | 21/01/2021 09:30 - Há 3 dias, 9 horas e 18 minutos
Tarifa de importação de pneus para transporte de cargas é zerada

ECONOMIA | 20/01/2021 23:29 - Há 3 dias, 19 horas e 19 minutos
Dólar cai para R$ 5,31 com otimismo por posse de Biden

ECONOMIA | 20/01/2021 23:25 - Há 3 dias, 19 horas e 22 minutos
Mega-Sena acumula e prêmio vai para R$ 22 milhões

ECONOMIA | 20/01/2021 22:45 - Há 3 dias, 20 horas e 2 minutos
Movimentação econômica de Salvador caiu 9,9% em novembro de 2020

ECONOMIA | 20/01/2021 22:40 - Há 3 dias, 20 horas e 7 minutos
Empresários e empreendedores se animam com início da vacinação

ECONOMIA | 20/01/2021 16:19 - Há 4 dias, 2 horas e 29 minutos
Vice-governador assina protocolo para ampliação da Nutrilara em LEM

ECONOMIA | 20/01/2021 15:34 - Há 4 dias, 3 horas e 14 minutos
INSS: prova de vida de aposentados é suspensa até fevereiro

ECONOMIA | 20/01/2021 09:30 - Há 4 dias, 9 horas e 18 minutos
Ford convoca trabalhadores para produção de peças

ECONOMIA | 20/01/2021 09:30 - Há 4 dias, 9 horas e 18 minutos
Caoa admite interesse e vira esperança para fábrica da Ford

ECONOMIA | 20/01/2021 06:00 - Há 4 dias, 12 horas e 48 minutos
Rui Costa busca atrair nova indústria automobilística e mais oportunidades para a Bahia

ECONOMIA | 19/01/2021 18:17 - Há 5 dias, 31 minutos
Agroindústria de pescado melhora renda de 400 famílias de marisqueiras e pescadores de Itaparica

ECONOMIA | 19/01/2021 12:48 - Há 5 dias, 5 horas e 59 minutos
Lide Bahia da início a agenda de eventos 2021

ECONOMIA | 19/01/2021 10:30 - Há 5 dias, 8 horas e 17 minutos
SDE e Serin tratam da Ford com vereadores de Camaçari

ECONOMIA | 19/01/2021 06:30 - Há 5 dias, 12 horas e 18 minutos
Deputados estaduais defendem intervenção na Ford da Bahia

ECONOMIA | 19/01/2021 06:30 - Há 5 dias, 12 horas e 18 minutos
Venda de material escolar sofre altas quedas em Salvador

ECONOMIA | 18/01/2021 16:24 - Há 6 dias, 2 horas e 24 minutos
Trabalhadores da Metha, antiga construtora OAS, paralisam as atividades por atraso nos salários

ECONOMIA | 18/01/2021 13:52 - Há 6 dias, 4 horas e 55 minutos
Bahia recupera mais de 80% de sua malha aérea em janeiro, diz Setur

ECONOMIA | 18/01/2021 10:53 - Há 6 dias, 7 horas e 55 minutos
Auxílio Emergencial: 3,4 milhões podem sacar até 2,4 bi a partir de hoje (18)

ECONOMIA | 17/01/2021 08:54 - Há 7 dias, 9 horas e 54 minutos
Mega-Sena acumula e próximo concurso deve pagar R$ 17 milhões

ECONOMIA | 17/01/2021 08:49 - Há 7 dias, 9 horas e 58 minutos
CAIXA assume gestão e pagamento do DPVAT

ECONOMIA | 17/01/2021 08:38 - Há 7 dias, 10 horas e 9 minutos
Indústrias vão investir R$ 10 milhões em Brumado e Feira de Santana

ECONOMIA | 16/01/2021 10:30 - Há 8 dias, 8 horas e 18 minutos
Mega Sena pode pagar 13 milhões hoje (16)

ECONOMIA | 16/01/2021 10:30 - Há 8 dias, 8 horas e 18 minutos
INSS: prazo para recorrer de auxílio-doença negado termina hoje

ECONOMIA | 15/01/2021 07:49 - Há 9 dias, 10 horas e 58 minutos
MPT abre inquéritos para avaliar danos sociais do fechamento da Ford

ECONOMIA | 15/01/2021 06:30 - Há 9 dias, 12 horas e 18 minutos
Rui Costa vai à Brasília para tratar do fechamento da Ford

ECONOMIA | 15/01/2021 06:30 - Há 9 dias, 12 horas e 18 minutos
Produção Industrial: Bahia registra maior alta do país em novembro