Impeachment de Bolsonaro ganha força na internet e tem até vaquinha pra comprar o Centrão

Segundo a consultoria de inteligência de dados Eight Technologies, as buscas no Google sobre o impeachment de Jair Bolsonaro aumentaram 1.400% na última semana.

Tribuna da Bahia, Salvador
20/01/2021 17:58 | Atualizado há 6 dias, 1 hora e 26 minutos

   
Foto: Carlos Augusto / TV Oeste

Por Luan Julião

Uma vaquinha virtual foi criada na internet com o intuito de arrecadar dinheiro para, como os próprios criadores classificaram, “comprar o Centrão e aprovar o Impeachment do Bozo”. Com 67 apoiadores e R$ 2.265,00 arrecadados até às 18h desta quarta-feira (20), a iniciativa acontece em um momento que o assunto "impeachment" vem tomando grande repercussão nas redes socais.  Segundo levantamento da consultoria de inteligência de dados Eight Technologies, as buscas no Google sobre o impeachment de Jair Bolsonaro aumentaram 1.400% na última semana.

Ainda de acordo com Eight Technologies, o momento onde aconteceu o maior número de pesquisas relacionadas ao tema, aconteceu na última sexta-feira (15), por volta das 21h, quando panelaços contra o presidente Bolsonaro aconteceram em todo o país, em repúdio a situação caótica no Amazonas, causada pela falta de cilindros de oxigênio para pacientes infectados pela Covid-19.  Esta foi, segundo a empresa, a maior marca desde abril de 2020, quando o ex-ministro da Justiça, Sergio Moro, pediu demissão do cargo acusando o presidente de interferência na Policia Federal.

Na vaquinha eletrônica, a criadora, identificada apenas como Mariana, não estipulou uma meta para conquista, mas expôs uma imagem de uma manchete publicada pelo  jornal Correio Brasiliense, que diz "Centrão tem R$ 75,8 bilhões do orçamento do governo nas mãos". A publicação, de 09 de junho de 2020 cita que, por ter interesse em se livrar de eventuais processos de impeachment na Câmara, Bolsonaro havia dado uma fatia maior do bolo ao PP e ao PL, partidos com os quais, em campanha, o presidente afirmava não negociar por fazerem parte "da velha política do toma lá da cá". 

Na descrição do objetivo da vaquinha Mariana, que assina como "Brasileira desiludida" diz: "Já que aparentemente o único jeito de salvar o Brasil de um genocida é comprando o centrão para aprovar o impeachment, eu criei essa vaquinha. Se organizar direitinho e os 60% dos brasileiros que desaprovam o governo doarem 1 real a gente já consegue o suficiente pra comprar o centrão não é mesmo?(Sic)" , questiona. Ela ainda afirma: " A gente sabe que a única coisa que manda nesse país é dinheiro né? Então vamos fazer o nosso!(Sic)". 

Após a grande repercussão da vaquinha, sua criadora editou a descrição da ação, adicionando um agradecimento a todos que contribuíram e apoiaram o ato dela e informando o que seria feito do dinheiro arrecadado, caso o mesmo não fosse o suficiente para comprar o Centrão. “Eu não imaginava a repercussão que isso ia ter, vocês são incríveis. Por isso vim dar um parecer, o objetivo dessa vaquinha sempre foi chamar atenção para o fato de que a única língua que o congresso fala é a da corrupção e que se você tiver dinheiro o suficiente você consegue fazer o que quiser, até tirar o presidente (até porque já fizeram isso antes né haha)”, afirmou.

“Não se preocupem, caso a gente não consiga comprar o centrão o dinheiro da vaquinha será destinado para fazer outro trabalho que o governo negligencia: Comprar oxigênio para os hospitais que estão à beira do colapso. É como diz o Emicida: 'Tudo que nois tem é nois.' Ninguém é por nós nesse governo, é o povo sozinho e o povo pelo povo” completou a criadora da página. Para encerrar, Mariana deixou um recado para que, nas próximas eleições, as pessoas não esqueçam de tudo que está acontecendo atualmente. “Lembrem-se disso nas próximas eleições”.

#Impeachment ganha força nas redes socais

No Twitter, rede onde o presidente é bastante atuante, hashtags com o o tema "Impeachment de Jair Bolsonaro" e contra o Governo, estão entre os assuntos mais comentados. O assunto tem ganhado tanta repercussão nos últimos dias que surgiu até um perfil batizado “Placar do Impeachment de Jair Bolsonaro”,  que afirma monitorar as redes sociais dos parlamentares. Suas publicações apontam que, 110 dos 513 deputados, já se manifestaram favoravelmente ao afastamento do presidente da república.

A temática vem causando bastante debates entre internautas e vários políticos manifestaram suas posições, confira algumas das repercussões, entre estão João Amoêdo (Novo), Ciro Gomes (PDT), Marcelo Freixo (PSOL), Tabata Amaral (PDT) e Guilherme Boulos (PSOL): 

"Não faltam motivos para o impeachment. A lista cresce a cada dia", afirma João Amoêdo:


"O mundo começou a respirar melhor hoje com o fim do governo Trump. Mas nós aqui no Brasil não podemos esperar o término do mandato de Bolsonaro", diz Marcelo Freixo:


Para Ciro Gomes "Bolsonaro precisa ser punido pelos crimes de responsabilidade que vem cometendo dia sim e dia também":