Aleluia: "Candidatura de Neto não depende do PP"

O deputado negou que Neto estaria à espera do apoio do PP para decidir disputar o governo


Tribuna da Bahia, Salvador
16/02/2018 06:30 | Atualizado há 27 dias, 5 horas e 0 minutos

   
Foto: Reprodução

Por Henrique Brinco e Raul Monteiro

O PP, partido hoje na base do governador Rui Costa (PT), aparece como o partido mais cobiçado pelo time do prefeito ACM Neto (DEM) para a corrida eleitoral de outubro. Nos bastidores, corre a informação de que ele teria dito que só sai candidato se o partido do vice-governador João Leão (PP) apoiá-lo. O DEM, através do presidente estadual José Carlos Aleluia, por outro lado, nega a informação à Tribuna. O deputado, no entanto, deixa claro que a legenda seria bem-vinda no grupo. A afirmação da condicionante teria sido feita  por Neto diretamente ao líder do PP na Câmara dos Deputados, Arthur Lira (AL), que visitou o gestor soteropolitano no Carnaval. Segundo o site Política Livre, o prefeito  precisaria, como compensação ao tempo de televisão do PMDB (que não deve integrar a coligação), da coligação formal com o PP ou mesmo com o PR - outra legenda da base do governador com que vira e mexe aliados do prefeito conversam sobre apoio na sucessão.

Como já foi informado pela Tribuna, o maior impedimento hoje para que o PP rompa com Rui e declare apoio a Neto é o vice-governador João Leão. O vice seria o único quadro da legenda que resiste a um entendimento com o grupo do prefeito. Seu filho, o deputado federal Cacá, um dos supostos negociadores da aproximação com o time de Neto, tem dito que o pai criou uma enorme amizade com o grupo de Rui e Jaques Wagner. Há uma insatisfação generalizada entre os pepistas por conta da baixa participação na gestão do petista. O governador chegou a anunciar no Carnaval, publicamente, que Leão será o que quiser em sua chapa – candidato ao Senado ou à vice -, praticamente colocando de escanteio outro importante partido aliado, o PSD. A confirmação de que Leão tem prioridade na chapa foi repetida por Rui Costa ontem. “O que segura o PP é Leão. Cacá já nos disse mais de uma vez”, contou ao Política Livre importante aliado do prefeito.

De acordo com um deputado federal que circulou com Neto durante o Carnaval, “o sonho de consumo do DEM é que Cacá Leão pudesse ocupar uma das vagas ao Senado disponíveis na chapa com que o prefeito pretende concorrer”. “Este seria o cenário perfeito. Leão abrir mão de uma aliança com o governo para deixar a liderança do filho emergir”, completa o parlamentar.

“Isso não tem pé e nem cabeça”

O presidente estadual do DEM, deputado José Carlos Aleluia, negou as informações de que Neto teria colocado como condicionante o apoio do PP para lançar uma candidatura ao Governo do Estado em disputa direta com o governador Rui Costa. “Isso não procede. Isso não tem pé e nem cabeça. Neto não iria entregar essa decisão na mão de um grupo que não é seu aliado”, afirmou à Tribuna.

“O líder na Câmara no PP [Arthur Lira] esteve conversando com o prefeito e Paulo Azi [deputado federal do DEM] em uma mesa. Almoço de amigos. Eles conversaram e tocaram em todos os assuntos. O líder pode ter o desejo dele, mas certamente ele vai conversar com a executiva estadual do partido. Decisões não são tomadas assim. Claro que gostaríamos de ter o apoio do PP, mas não existe nenhuma condicionante nesse sentido. Não há a menor possibilidade”, continuou.

Questionado sobre a resistência de Leão em deixar a base petista, Aleluia negou que tenha recebido essa informação. “Eu não tenho essa informação. João Leão está no grupo de lá. Eles têm que tomar a decisão deles. Nós não vamos tomar a decisão por eles”, pontuou o parlamentar. “Ele [o PP] seria bem-vindo sim, mas isso não é uma condicionante”, completou.

Compartilhe       

 





 

Notícias Relacionadas