Comerciantes faturam mais de R$ 1 milhão com fogos

Além do período junino em si, a Copa do Mundo ajudou a alavancar as vendas dos produtos


Tribuna da Bahia, Salvador
26/06/2018 15:31 | Atualizado há 25 dias, 11 horas e 20 minutos

   

Por Yuri Abreu

O São João já passou, mas o momento ainda é de soltar foguetes, principalmente para os comerciantes de fogos de artifício. Além do período junino em si, a Copa do Mundo ajudou a alavancar as vendas dos produtos. Agora, outros dois eventos, além do Mundial, são a esperança dos vendedores de zerar os estoques: O São Pedro, na próxima quinta-feira, 29, e o 2 de Julho, quando a celebrada a Independência da Bahia, na segunda que vem.

De acordo com o presidente da Associação dos Comerciantes de Fogos de Artifício, Felipe Barbosa, até agora os permissionários, que estão trabalhando em 14 armazéns na região de Stella Mares, já faturaram mais de R$ 1 milhão. “Graças a Copa, as vendas se mantiveram da mesma forma que no ano passado. Não fosse por isso, a gente esperava uma queda de 20%”, explicou.

Além disso, de todo o estoque que foi colocado a disposição dos clientes antes do São João, restam apenas entre 30% e 40%, mas que daria conta da demanda existente. “O que vendermos a partir de agora será o suficiente para pagar as despesas, até por que é natural uma queda na procura depois do São João”, falou Barbosa. Para atrair a clientela, descontos de até 20% estão sendo dados, desde domingo, para os interessados em soltar fogos. 

Entre os mais requisitados, segundo ele, estão os traques de massa e de riscar, chuvinhas e bombinhas, além dos chamados tiros de canhão. Conforme o presidente da Associação, eles pretendem ficar na região até o dia 2 de Julho. Mas, se a Seleção Brasileira chegar até o final da Copa, no dia 15 de julho, eles devem estender a permanência. “O Brasil não está convencendo e o pessoal está ressabiado. Mas, a gente confia que se eles chegarem até a final, o interesse vai aumentar”, estimou.

Compartilhe       

 





 

Notícias Relacionadas