Reis roda a Bahia mesmo sem definir candidatura

Vice-prefeito tem passado por vários municípios ao lado do pré-candidato Zé Ronaldo


Tribuna da Bahia, Salvador
11/07/2018 08:27 | Atualizado há 11 dias, 5 horas e 57 minutos

   
Foto: Reprodução/Youtube

Por Rodrigo Daniel Silva

Apesar de não decidir se vai integrar a chapa do ex-prefeito de Feira de Santana, José Ronaldo (DEM), o vice-prefeito de Salvador, Bruno Reis (DEM), tem rodado o estado com o pré-candidato ao governo da Bahia. Em sua conta no Instagram, o número 2 do Palácio Thomé de Souza já divulgou visitas a 12 municípios baianos desde que o prefeito ACM Neto (DEM) renunciou, em 6 de abril, à candidatura e decidiu apoiar o democrata feirense na disputa eleitoral. Em junho, disse ter ido a Amargosa, Valença, Piatã e Abaíra. Neste mês, intensificou as viagens e foi a Lapão, América Dourado, Brumado, Teixeira de Freitas, Simões Filho, Curaçá, Casa Nova e Santa Cruz da Vitória. 

Bruno Reis tem sido cotado para ser o vice ou o postulante ao Senado na composição oposicionista. O vice-prefeito soteropolitano não tem descartado a possibilidade de integrar a chapa, mas tem mostrado pouco interesse. O pré-candidato José Ronaldo já manifestou abertamente o desejo de ter o número 2 do Palácio Thomé de Souza na majoritária. “Bruno é um nome excelente, porque é uma pessoa que tenho muito respeito e gosto. Bruno é extremamente trabalhador e, não tenho a menor dúvida, que fazendo parte da chapa, vai dar uma grande parcela de contribuição. Não descarto a presença de Bruno, até porque acho e repito que tem grandes qualidades. Se fosse possível realmente a gente ter Bruno na chapa, seria um grande prazer”, afirmou.

Principal articulador da campanha da oposição, ACM Neto também não descarta pôr o aliado na chapa. “Bruno Reis é um nome que tem condições de exercer qualquer cargo na vida pública na Bahia. Podia ser candidato a governador. Então, é óbvio que ele também é um nome que pode ser lembrado, mas não quer dizer que ele será candidato a nada. Apenas não se deve, neste momento, nem descartar nem cravar nenhum nome”, salientou, em recente entrevista.Segundo apurou a Tribuna, se não conseguir conter a pressão do grupo, Bruno Reis cogita ser candidato à Câmara Alta do Congresso Nacional, mas tem recusado qualquer hipótese de ser vice na chapa. O receio do democrata é sair da campanha eleitoral “menor” do que entrou e ter a imagem desgastada para 2020, quando sonha suceder ACM Neto.

Nos bastidores, o comentário é de que hoje o vice-prefeito trabalha para o deputado federal Irmão Lázaro (PSC) ser o candidato ao Senado, ao lado de Jutahy Magalhães Júnior (PSDB). E a vice ser a ex-secretária soteropolitana Taíssa Gama (PTB) – filha do deputado federal Benito Gama (PTB). O empecilho para ela compor a chapa é o fato de ter amargado uma derrota na eleição 2016 para Câmara de Salvador.

Compartilhe       

 





 

Notícias Relacionadas