Crise: taxistas aderem a apps e fazem promoções

A Procuradoria Geral do Município (PGM) analisa os últimos detalhes do projeto que regulamenta o transporte individual de passageiros através de aplicativos


Tribuna da Bahia, Salvador
11/07/2018 12:46 | Atualizado há 11 dias, 1 hora e 13 minutos

   
Foto: Reginaldo Ipê

Por Rayllanna Lima

Enquanto a Procuradoria Geral do Município (PGM) analisa os últimos detalhes do projeto que regulamenta o transporte individual de passageiros através de aplicativos, taxistas já se articulam com promoções e outros aplicativos do próprio serviço a fim de recuperar clientes perdidos com a chegada da Uber e do 99 POP. Um grupo de taxistas, inclusive, desenvolveu recentemente uma plataforma que propõe corridas apenas na bandeira 1.

Na análise do presidente da Associação Geral dos Taxistas (AGT), Adenilton Paim, a regulamentação fará com que a concorrência entre os dois tipos de serviços deixe de ser “desleal”. “A regulamentação vem para igualar as perdas da categoria. Nossa categoria não tem nada contra os aplicativos, mas estamos pedindo que acabe com essa concorrência desleal e predatória”, disse em entrevista à Tribuna da Bahia.

O projeto do Executivo está, no momento, sendo apreciado pela PGM. De acordo com o secretário municipal de Mobilidade, Fábio Mota, está prevista a distribuição de 7,2 mil alvarás para veículos de aplicativos, igualando à mesma quantidade que é disponibilizada para táxis. 

“O projeto está no gabinete do prefeito com a Procuradoria, que irá analisar e decidir se será regulamentado. Poderão prestar serviços 21 mil motoristas de aplicativos, porque pode ter até três motoristas para cada alvará”, explica. A possibilidade de até três motoristas por alvará também é apreciada por taxistas.

Para além da limitação de quantidade, a AGT analisa positivamente a regulamentação por causa dos tributos, que deverão ser pagos por ambas as categorias. “Eles serão taxados. Assim como a gente, terão que pagar ISS, ter todos os documentos direitinhos. Os motoristas de aplicativos pagam uma taxa para as empresas, e muito desse dinheiro vai para o americano, por isso nossa economia vai por água abaixo”, afirma. 

A regulamentação prevê que as empresas que operam os serviços serão taxadas, a exemplo de 1% de ISS. Os veículos também serão fiscalizados pela Semob, que definiu que a idade máxima dos automóveis deverá ser de oito anos.

Promoções

A fim de retomar a clientela perdida com a chegada dos aplicativos, os taxistas decidiram aderir a promoções e até criaram plataformas que disponibilizam corridas com desconto. Um deles é o Pop Táxi, desenvolvido por taxistas baianos que propõe desconto de 30% o dinheiro e cartão, além de bandeira 1 durante todos os finais de semana.

“Hoje o taxista faz muita promoção. Muitos passageiros já saíram dos aplicativos, que estão com tarifas dinâmicas cada vez maiores, e voltando para o táxi”, acrescenta o presidente da AGT, Ademilton Paim, que comenta também o ciclo de motoristas de táxi que migraram para o transporte individual. “Só esse ano já registramos 350 taxistas retornando. Eles mesmos entendem que não vale mais a pena”, disse.

Compartilhe       

 





 

Notícias Relacionadas