Estudo aponta transporte de Salvador o 5º pior do mundo

A pesquisa internacional foi fortemente criticada pelo secretário municipal de Mobilidade, Fábio Mota


Tribuna da Bahia, Salvador
14/07/2018 12:37 | Atualizado há 12 dias, 4 horas e 56 minutos

   
Foto: Inacio Teixeira/Secom

Por Rayllanna Lima

O transporte da capital baiana foi recentemente apontado como o quinto pior do mundo por uma pesquisa internacional, que teve como base dados de um aplicativo. O estudo foi fortemente criticado tanto pelo secretário municipal de Mobilidade, Fábio Mota, quanto porta-voz da Integra - concessionária que administra o sistema público de transporte -, Jorge Castro.

O estudo foi invalidado por Mota, que questionou a metodologia utilizada. “Trata-se de uma pesquisa irresponsável. Se pegou um aplicativo, o tal do Moovit, e se selecionou 74 cidades no mundo inteiro, sendo que 64 são da Europa, com realidades completamente diferentes da nossa. Somente cinco cidades são brasileiras. Começou-se a fazer comparativos em cima do usuário desse aplicativo, que, no caso de Salvador, são apenas 96 pessoas. Ou seja, uma cidade que transporta um milhão e trezentas mil pessoas no dia, não pode ser avaliada por 96 pessoas”, afirmou.

O secretário ainda associou a pesquisa como uma jogada de marketing. “Na verdade é uma startup israelense, sediada nos Estados Unidos, que quer vender serviço para os governos. Acho que conseguiu o objetivo que ela queria, passou a ser conhecida e a ser divulgada. Em resumo, é uma irresponsabilidade o que foi feito. Primeiro, que o mundo não tem 74 cidades. Segundo, que o Brasil também não tem só cinco cidades”, lembrou.

Porta-voz da Integra, Jorge Castro também criticou fortemente o estudo, com argumentos semelhantes ao de Fábio Mota. “Não posso valorizar uma pesquisa dessa, ainda mais eu que sou professor de metodologia da pesquisa científica em uma universidade. Acho que essas pessoas nunca foram em algumas cidades do México, do Peru, do Equador. Se você for para a África, para a Índia, só aí você já elimina. Várias cidades do Brasil também estão com o sistema de transporte precário.. Não tem lógica”, disse.

Melhorias

Apesar de achar a pesquisa infundada. O secretário de Mobilidade admite que o sistema de transporte público da capital baiana ainda precisa de “muitas melhorias”. “Mas é fato que [o transporte] está bem melhor do que no passado. São várias ações que fizemos, como a questão do bilhete único, Domingo é Meia, integração de todas as linhas de ônibus com o metrô, como a questão do Cittamobi - aplicativo que hoje permite que as pessoas possam se planejar para pegar o transporte -, além das novas estações”, pontuou.

Sobre as mudanças que ainda precisam ser feitas para melhorar o sistema, Mota citou o polêmico projeto do BRT e aumento da frota, que a gestão municipal pleiteia para os próximos anos.

“Evidentemente o transporte público de Salvador precisa você dar um salto maior para se ter um transporte bom. Isso vai acontecer com o BRT, que vai trazer o ar condicionado. Vai chegar a poltrona diferenciada, a pontualidade melhor, já que é uma via exclusiva para transporte de massa. Estamos caminhando para a melhoria com a chegada do BRT”, defendeu.

Atualmente a frota conta com 2.400 veículos, que transportam diariamente 1,3 milhões passageiros.

Compartilhe       

 





 

Notícias Relacionadas